Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POR TEMPOS...

Nas noite de sangue
Não fujas de mim
Não chores...Não grite
És alma de perdas
E Eu...Tua Afim
Que bebes do cálice
Graal tentador
Extirpa a moléstia
Do beijo do mal
E a carne que serve
Figura animal
Do gosto que sorves
Sustenta o desejo
Que tem nosso amor
Vadio e surdino
Nas noites de Lua
O que resta de mim
No meu desatino
Que o próprio pudor
Da mente devassa
Te engana, e de insana
De corpo indecente
Pôs fera a gritar
Dos uivos, tormentos
E Eu sussurrante
Na presa sedenta
Te amei de repente
Provando o desejo
E o Tempo, que eterno
Cravou no meu peito
Punhal de tristeza
De ver-te nos tempos
Do envelhecimento
Chorar pela morte
Que não me magoa
Ficou no passado
Moléstia enfim
De sede eterna
De eterno legado
O que resta de ti

O que resta de mim
O Guardião
Enviado por O Guardião em 02/09/2014
Reeditado em 12/05/2019
Código do texto: T4946947
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
O Guardião
São Paulo - São Paulo - Brasil, 53 anos
364 textos (35058 leituras)
13 áudios (2421 audições)
2 e-livros (2003 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/06/19 05:34)
O Guardião

Site do Escritor