Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RECORDANDO NATAIS DA INFANCIA.

RECORDANDO NATAIS DA INFANCIA
Marcial Salaverry

"Ai que saudade que eu tenho...
da aurora da minha vida...
da minha infância querida..."
e vai por aí afora...
Quando somos crianças,
apenas ambicionamos crescer.
É chato não poder fazer
tudo aquilo que queremos...
Lembro-me que sempre pedia
ao Papai Noel, que me fizesse logo adulto,
para meus sonhos realizar...
Ser adulto. Poder namorar.
Assistir filme proibido para 18.
Ir à boite. Grandes farras...
Papai Noel me atendeu, mas demorou...
O tempo passou,
e aqueles Natais ficaram na recordação,
num cantinho perdido do coração...
Quanta saudade do Papai Noel,
mas daquele bom velhinho
que me fazia ficar bonzinho
para os presentes merecer..
Aquela época era muito doce...
Com que ansiedade esperava-se o amanhecer,
para os presentes poder receber...
Papai Noel existia, era real...
Não era este de hoje, mero objeto comercial...
"Oh tempo! Volta prá trás...
Traz-me de volta tudo o que perdi"...
Fazer o que? o tempo passou.
A infância pra trás irremediavelmente ficou.
Feliz de quem consegue lembrar,
e vivenciar tão doce época da vida.
Reminiscências... lembranças... doce saudade...
Neste poema evocativo,
vejo-me ainda criança...
Acreditando no Papai Noel...
Houve uma vez que meu sonho foi tão forte,
que tive a suprema sorte
de ver o bom velhinho saindo pela janela...
Vivi intensamente minha infância,
e ainda consigo conservar
aquela criança dentro de mim...
Não permiti que ela partisse...
“Ai que saudade que eu tenho”...
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 24/12/2017
Código do texto: T6207362
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 80 anos
22318 textos (2347235 leituras)
3 áudios (928 audições)
6 e-livros (2181 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/07/19 17:40)
Marcial Salaverry