Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BILHETE A PAPAI NOEL

- Pede a Papai Noel
Indubitavelmente, eu pedi.
Pedi fidelidade
Pedi união
Pedi amor
Pedi príncipe
Pedi castelo

Aprendi a escrever
Para escrever-lhe, ingrato velhinho
Mas você nunca se lembrou de mim
Não ganhei fidelidade
Nem amor
Nem príncipe
Nem castelo
Nada

Só deixou no meu sapatinho
Esse canto triste, a lamentação
De uma missão não cumprida
De um objetivo frustrado

Numa noite fria e gélida
Recebi a infidelidade, pratiquei-o
Recebe a rejeição, rejeitei-o
Recebi humilhação, humilhei-o
Recebi um sapo, tornei-me
Recebi um casebre, escondi-me
Soube que estás velhinho demais para subir em chaminés
Por causa disso, mentes tão bem

Papai Noel, você me trouxe ilusão e desalento
A cada ano foram mortas as minhas esperanças
Desmoronaram meus sonhos e meus castelos
Até restar somente FUGA, LOUCURA e MEDO
Perdi a minha identidade
Quem sou EU?
Você me fez acreditar num mito hediondo
Se você pudesse ver as feridas da minha alma...
Mas foi melhor assim.
Sua estupidez gelada me fez arrancar-lhe a máscara de “Bom Velhinho”
Bom, rsrs... Bom é Deus que me redimiu
Que me purificou
Que sarou todas as minhas feridas
Hoje o meu clamor é para o Papai do Céu, esse que não dorme!
Pare de brincar com os sentimentos dos outros, maldoso velhinho...
Isso é crime contra a humanidade
Pare de oferecer Fruto Proibido às crianças inocentes
Pare de oferecer manjar azedo em véspera de Natal
E foi...
Na calada da noite para o fundo do Lago do Fogo
Cantando “ Dingobel, Digobel não tem mais Noel”

Meire Cavalcante e Myrtes Mathias
Enviado por Meire Cavalcante em 06/01/2020
Código do texto: T6835749
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre a autora
Meire Cavalcante
Minaçu - Goiás - Brasil
72 textos (1536 leituras)
3 áudios (122 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 31/03/20 23:05)
Meire Cavalcante