Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Calma no Olho do Furacão

Na manhã do dia em que despertei
Vi o céu cinzento, a chuva caindo fina
E fiquei até contente, não me importei
Se azul, o céu não me enchesse a retina

Não necessito de um dia ensolarado
Nem de uma perfeita trilha sonora
Para me sentir bem, para estar centrado
Não preciso de remédio nem pílula agora,

Nem tampouco da ausência de medo
Não preciso mais da velha segurança
Não preciso acordar mais cedo
Não necessito usar uma aliança
Nem nada que me defina num dedo..

Não preciso que olhem para mim
Nem incomoda que todos me ignorem
Eu caminho impávido para o fim
Aviso a quem de mim se enamore...

Que prazer é viver na tormenta
E abandonar-se ao uivo da tempestade
A liberdade de quem já não tenta
Vencer a corrente contra sua vontade
Nadar calmamente no olho do furacão
Encontrar paz tão bela num lugar assim
Enquanto todos se desesperam
Olhar para o céu, um encanto sem fim
Confiar que a calma é uma dádiva mestra
Que a poucos felizardos é confiada
Que enquanto a todos o medo sequestra
Cabe ao calmo indicar a estrada

E quando a tormenta tiver passado
E tudo mais voltar ao normal
Todos seguem em seu enfado
Em seu dia-a-dia material
O ser humano, mal-agradecido
Nem lembrará do sufoco passado
Ou tampouco da saída final
E o calmo, seguirá esquecido
Por ninguém será lembrado
Mas no fim, ele não acha mal...

Se não percebem seu valor e importância,
Basta que a vida lhe apresente tornados
E ele tomará a devida distância
Mergulhará em algum de seus lados
Nadará até o cerne da questão
E Tranquilo, no olho da tempestade
Sentir-se-á em casa então
É onde mora a mais pura verdade
Onde não há tempo para ilusão
Ali, onde se vê  limpo, o firmamento
Onde a mente é o mais caro instrumento.

E estará em seu elemento, flutuando
E ao seu redor, os ventos urrando
E lá em cima o céu, tão belo
O sol, explodindo, amarelo
Ver a vida de todos passando,
Os incultos se digladiando
Os cultos, muitos, reclamando
E os calmos, calmamente, amando.
Odemilson Louzada Junior
Enviado por Odemilson Louzada Junior em 22/03/2009
Código do texto: T1499698
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Odemilson Louzada Junior
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 45 anos
299 textos (14056 leituras)
1 áudios (33 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/19 22:37)
Odemilson Louzada Junior