Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Acaso

O Acaso quando nasci
Olha pra mim e declara:
"Você, criança que ri
Eu fui com a tua cara"

"Te acompanharei de perto
E brincarei muito contigo
E se não me achares certo
Ainda assim serei teu amigo"

"Se não fores afortunado
Com muitos bens materiais
Ainda assim serás premiado
Com mui sutilezas, tais"

"Que serás sempre grato
Ao teu anjo protetor, à boa estrela
Serás sorridente e de fato
Terás sorte, mesmo se não vê-la"

"Viverás num mundo feroz
E tua vida será até leve
Escaparás da dor atroz
E mesmo em jornada breve,

Teu leve andar ajudará alguém
A sorrir um pouco da dor da vida
E ao te acompanhar estará bem
Quem gostar de tua acolhida."

E assim, do acaso não discordei
Vivi, segui meu caminho em paz
Suas palavras cumpriram-se, eu sei
E de minha estrada não desviei jamais.

Amei, sorri, sofri e chorei
Mas o acaso e seu compromisso
Me garantiu a paz que conquistei
E sem perder a cabeça por isso.
Odemilson Louzada Junior
Enviado por Odemilson Louzada Junior em 14/08/2009
Código do texto: T1754240
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Odemilson Louzada Junior
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 45 anos
299 textos (14057 leituras)
1 áudios (33 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/19 11:16)
Odemilson Louzada Junior