Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poesia a Fio

Sedoso fio do qual me utilizo
Para laçar palavras e letras
Que atiro com braço preciso
Camaleão a caçar borboletas

Fio que uso para costurar os tecidos
As tessituras que a vida me dá
Dos tempos futuros e dos tempos idos
E ajusto assim, para podê-las usar

Fio que tal qual prosaico barbante
Usado por mim para embrulhar os problemas
E de lado deixá-los, para em outro instante
Tornarem-se tijolos para novos poemas

Fio de prata, de ouro, ou cordame
Que pra tudo uso, para tudo avio
Fiação do vestido de uma madame
Ou amarras de cais para um grande navio

O fio da aranha que passeia em minha mente
A tecer emaranhados de promessa e oração
Procurando entrelaçar, poética mente
A teia feita, apurada, de realidade e ilusão.
Odemilson Louzada Junior
Enviado por Odemilson Louzada Junior em 03/02/2010
Código do texto: T2067319
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Odemilson Louzada Junior
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 45 anos
299 textos (14055 leituras)
1 áudios (33 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/11/19 16:03)
Odemilson Louzada Junior