Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LIRISMO

Delírio

Nessa selva desvairada
Cheinha de artimanhas
Vou ao meu eu calado
Fungando em minhas entranhas
Sem dó abocanho a saudade
Na maldade sem humildade
Se não a saudade me abocanha

Lírio

Nessa selva desvairada
O despetalar instiga
O que será de uma flor?
Se a mulher flor de castiga
Sem medo te dou liberdade
Na humildade sem maldade
Se não a falta de liberdade te mastiga
 
Lirismo

Nessa selva desvairada
Sem poesia toda hora
Vasculhos delírios nos lírios
Espalhado pela historia
Devoro versatilidade
Com maldade na minha humildade
Sem versatilidade essa selva me devora

acessem http://akinskinte.blogspot.com/
akins kinte
Enviado por akins kinte em 30/03/2010
Reeditado em 20/06/2010
Código do texto: T2167387
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
akins kinte
São Paulo - São Paulo - Brasil, 35 anos
29 textos (7555 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/19 22:09)
akins kinte