Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fazer minha a liberdade

 

 

Sou livre!

 

 Tão livre

como um vento quieto,

um mar de calmaria,

um pardal ferido à fisga,

um pássaro de asas cortadas!

 

Não me aquieto nunca,

sou e vou

ligeireza,

sou e vou

de busca em busca:

 

Tanta, tanta pergunta!

 

Voo na mata cerrada

atrás de uma borboleta

ora sigo-a, ora perco-a:

 

ela, seguindo o perfume que a chama

 

e eu, cega, na erva

tropeço, enleio-me confusa

mas desistir...

 

não, nunca!

Por mais que doa!

 

Há uma asa qualquer

que dentro de mim se agita

e me impele e me grita

 

Voa!

 

 

 

Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 16/08/2005
Código do texto: T43059
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Maria Petronilho
Almada - Setúbal - Portugal, 68 anos
1268 textos (136891 leituras)
60 áudios (14442 audições)
9 e-livros (6373 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/07/20 01:07)
Maria Petronilho

Site do Escritor