Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Passageiro

Um a um se esvai,
E o tempo passa.
Aquele que corria nas veias
Não suspira mais teu olhar.
Cálido, um sorriso em surpresa dedicado a velhas prosas
Recai no porão das amarguras.
Não seria a mais bela ironia?
Saberia se soubesse o pouco de mim, como o dos Deuses.
Agora, trepidando em suma, teu espírito vaga entre outro celestes.
E de celestiais memórias tua mansão sobre meu peito se acumula.
É a dura, icônica e a real expressão da tua essência.
Victor Artórios
Enviado por Victor Artórios em 11/09/2019
Código do texto: T6742706
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite autoria de Victor Artórios Duavale Lobato). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Victor Artórios
Santarém - Pará - Brasil, 25 anos
20 textos (318 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/09/19 03:15)
Victor Artórios