Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Musa Inspiração

Perguntei outro dia à Inspiração
Por que ao relento me abandonara
Respondeu-me sem nenhuma hesitação
Que tantas vezes a porta encontrara
Escancaradamente aberta, e, vazio  coração.

Calei-me ante tal irrefutável argumento
E lembre-me das visitas que recebera
Houve vezes que ecos ouvia dum sentimento
A que não dei ouvidos e não o transcrevera
Deixando-o preso e causando o atual lamento.

Perdão, Musa, dos poetas tão querida
Por nem sempre atender-te quando à porta
Me bates querendo ser dada à luz da Vida.
Mas é que a minha anda às vezes meio morta
Embora saiba eu, que alivias a minha ferida.

Por isso, aos teus desígnios me sujeito
E quando não me atendes não guardo rancores
Pois sei que no mundo a lei da causa e efeito
É imperativa, como espinhos são nas flores
No entanto, peço: – Acolha-me em teu peito!

Cícero – 24/04/2015
Cícero Carlos Lopes
Enviado por Cícero Carlos Lopes em 21/06/2015
Código do texto: T5284810
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cícero Carlos Lopes
Ferraz de Vasconcelos - São Paulo - Brasil, 43 anos
374 textos (6582 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/19 21:33)
Cícero Carlos Lopes