Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Obra

Os tons devaneiam-se por todos os lados,
Em cada lado de um prisma infinito,
Com probabilidades absurdas,
Sem voz, não há como dar um grito.

Reflito ao pintar um quadro,
Tinta feita do meu sangue,
Papel feito de tecido humano,
Cada traço me langui.

Aos poucos respingo uma parte de mim,
À obra-prima inacabada,
Hesito em limpar-me de minha pintura,
Tudo começou com aquela ”lágrima desgraçada”.

Se fosse fácil,
Eu diria tudo o que sinto,
Mas escrever é melhor,
Se uso a voz, eu minto.

Como um artista,
Pinto minha obra contínua,
Pois sei que posso morrer,
Mas minha obra será eterna.
Sarubi
Enviado por Sarubi em 30/08/2019
Código do texto: T6732739
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Marcos Sarubi e o ano de publicação.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Sarubi
Manaus - Amazonas - Brasil
34 textos (603 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/01/20 09:10)
Sarubi