Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ASSIM QUE PARTAS

Assim que partas
Escutarei sublime
Tua voz em pleno silêncio
E eu nada esqueço.
Verei teu corpo vicejando
Aquecido de amor
Eu morrendo de frio
E não mereço.
E eu nada esqueço
Tocarei e beijarei tua boca
No escuro de meus olhos
Não percebo
E eu nada esqueço.
Mesmo que não estejas mais entre nós
Eu e este sentimento
Sentirei teu cheiro em meu pressentimento
Não tem jeito
Eu nada esqueço
Pois sou poeta
Morro de fome
Consumo palavras
Mas em todas elas
Recrio a tua face
Nada me é desapercebido
Se preciso choro sorrindo
E não mereço
E nada me esqueço.
Assim que partas
Ei de velar-te satisfeita
Entre letras e desejos
E não mereço
E nada me esqueço.
Maria Mariane
Enviado por Maria Mariane em 18/06/2019
Código do texto: T6676264
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Mariane
Castanhal - Pará - Brasil, 27 anos
452 textos (4071 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/07/19 06:02)
Maria Mariane