Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

cornos

minha avó de pés descalços e lida na terra
ensinou-me que na vida
tem-se que evitar os cornos

no dizer dela, os cornos
seriam aqueles tocos de galhos
mal cortados das árvores
a abrir caminho para cupins e pragas
e a lhes enfeiar o porte de árvore
no que a mãe terra tanto se deteve
em fazer de belo exemplo ao humano

mas quando minha avó falava
dos cornos das árvores,
eu, com olhos e ouvidos de menino
via e escutava que nas entrelinhas de suas palavras
bem visível nos seus olhos, no seu semblante
e num gestual de dedos que só ela fazia
que ela falava de outros cornos

como se me dissesse
de todos os tocos amputados que largamos pela vida
e de todas as feridas abertas
passíveis de serem avivadas
pelas pragas e pelos aproveitadores

e tal qual as árvores
a vida vai ficando assim
cheia de cornos, feia
e vulnerável

a menos que não os deixemos


Publicado no livro "poemas em tempos de penas" (2016).
Mário Sérgio de Melo
Enviado por Mário Sérgio de Melo em 13/01/2019
Reeditado em 14/01/2019
Código do texto: T6549702
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar a autoria de Mário Sérgio de Melo e o site recantodasletras). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mário Sérgio de Melo
Ponta Grossa - Paraná - Brasil, 67 anos
375 textos (2153 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/05/19 16:56)
Mário Sérgio de Melo