Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Outono

Escrito em 10-11-14-15/4/2019

"Junte seus buquês de rosa enquanto pode
O Velho Tempo está correndo
E a mesma flor que sorri hoje
Amanhã estará morrendo"
                                  (Robert Herrick)

Com o seu cabelo da cor do outono
E sua pele da cor do céu
O corado o seu rosto de sono
Desabrocha a rosa que floresceu

Vamos, o dia só está começando
Ardendo no frio do clarão nublado
Apressa-te que o tempo sai voando
E o presente de agora será passado

O vento sopra o teu sangue ardente
Que vive correndo pelas folhas secas
Aproveita o dia descontente
Deixa as emoções e a cabeça abertas

Sem timidez nesse mundo inconstante
Porque o Sol não dura mais que um dia
E o julgamento do outro é dissonante
Confinando o que você sonharia

Em tronco vivo morrem as árvores
Junto com as outras flores do jardim
Em madeira gritam os pavores
E vaidades dos que não eram assim

Chora, moça, chora as suas vaidades
Sozinha nas suas melancolias
Lembra-te das mentiras e verdades
Que estão chovendo de suas lágrimas

O tempo passa num curto infinito
E tudo que há não haverá mais de ser
Os botões fenecem em grande aflito
As firmes folhas secarão em você

Você passa discreta como o outono
Calma, rosada, castanha também
É selvagem o vento que menciono
Que soprou cinza o tempo tão jovem
André Callá
Enviado por André Callá em 15/04/2019
Reeditado em 19/04/2019
Código do texto: T6624281
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
André Callá
São Paulo - São Paulo - Brasil, 16 anos
60 textos (496 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/04/19 11:01)