Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Um olhar

No meu mundo interior
Vejo um sol de meio dia
Queimar os pés magrinhos
De crianças em agonia...

Têm nos olhos opacos
A luz apagada da esperança
Falta-lhes uma côdea de pão
E a fantasia da infância...

Parece que a vida
Enrodilhou-se por dentro
E da parte vivida
Restou um corpo sedento
De alma caída...

São seres esquecidos
Que tento recolocar
Na mente de mulheres e homens
Que se dizem cidadãs e cidadãos
Que somem simplesmente...
Mas aparecem quando é eleição.

Idéias insolentes
De mentes apagadas
Num mundo inconseqüente
Onde tudo virou noite...

E a negra noite devorou tudo:
As crianças sem esperança...
Decepou desejo, sonho, ilusão
Na realidade da autofagia
Nesse mundo sem pão...
E isso não é magia, não!

Volto a olhar e miro
Miro e vejo: aqui, ali, adiante
Crianças de carinhas sujas
Pés no chão, sem alegria
Nas mentes apenas “garatujas”...


... De sonhos roubados
Apagadas as belas fantasias
No sol de meio dia... 
Um olhar...





 
Mena
Enviado por Mena em 05/08/2008
Reeditado em 10/03/2012
Código do texto: T1114816

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Mena
Brumado - Bahia - Brasil
539 textos (117734 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/19 11:55)
Mena