Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Transeunte Solitário

Transeunte Solitário

Era cinco e trinta minutos
O caos desértico da manhã
A paz transitória de omissão
Nublada
Tantos destroços jogados
Lixo, cascas de fruta, latas de cerveja
Ao calçamento
Transportei-me ao dia barulhento
Que dali a duas horas recomeçava
Tudo novamente
Operários sôfregos indo ao trabalho
Executivos engravatados
Milionários em seus caros carros
Crianças com as bolsas de colégios
Atrelados às costas
Bêbados de ressaca nas marquises
Enfim mil solidões ali reboladas
Em passos trôpegos ou largos
Para o não e para o sim
Coletivos abarrotados de gente miúda
Triturados pela pressa, relógio de ponto
Aperto de espaço, pela falta de dinheiro
E pela falta de rumos.
maria do socorro cardoso xavier
Enviado por maria do socorro cardoso xavier em 03/02/2007
Código do texto: T368313

Comentários

Sobre a autora
maria do socorro cardoso xavier
Campina Grande - Paraíba - Brasil
317 textos (25213 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/09/20 02:56)
maria do socorro cardoso xavier