Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As Empreiteiras!!!, Cazuza!

Se vivesse, teria a resposta,
De ardoroso questionamento,
Lançado a tola nação,
Feliz..., no sonho do futebol,
No esplendor do carnaval,
Na malandragem enaltecida,
E pela Lei de Gerson oficializada.
Nessa crise decretada,
Por tão ignóbeis elementos,
Das elites, dos trabalhadores e guerrilheiros,
Poderosos senhores de todas as cores,
Raros exemplares a desfraldar.
Por fim, o sócio do Brasil se apresentou,
Os outros sócios, sei, jamais o apresentaria.
De cara lavada e sorriso ofuscado,
Revelou ser parte dessa confraria,
Da propina, sem o próprio dinheiro,
Que com o dinheiro do povo.
Comprara Presidentes...
Comprara Senadores...
Comprara Governadores,
E outros delinquentes, desse pais diferente,
Geralmente sob aplausos inconsequentes,
De militantes vermelhos,
Que glorificando os sócios delatores,
Acrescenta com bastante eloquência:
Eles se aliaram ao molusco,
Para fazer o maior governo deste pais.
Descanse em paz grande Cazuza.
Luís Lisbello
Enviado por Luís Lisbello em 17/08/2019
Reeditado em 12/09/2019
Código do texto: T6722440
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luís Lisbello
Salvador - Bahia - Brasil
92 textos (732 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/10/19 17:02)
Luís Lisbello

Site do Escritor