Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RODEIO EMOTIVO

O crepúsculo desce
sobre o templo do Rio Grande,
na hora da Ave-Maria.

Andejo na virgem seara,
cruza de centauro pampiano
e de coloniais meirinhos
- o gaúcho – filho da terra,
rolando por sobre o Pampa,
alarga a geografia,
rasgando Mapas,
Cortes, Tratados,
e avança sobre o imigrante,
retrós por detrás de mim.

E assim, norte emotivo,
com sua Arte Nativa,
represa a evocação,
que sai do Sul em correntes,
competindo com pirilampos,
estrelas de olheiras roxas,
para a abóbada do Sem-fim.

Soturna entre os irmãos,
andarengos do atavismo campeiro,
gritedo das crianças
e canto dos grilos,
se vão formando comparsas,
essas estranhas raças
à roda do chimarrão.

E nesse concílio de traços,
cada um vai contando relatos,
saudando, em longos agrados,
estórias e causos de guerra,
pruridos do povo,
gemidos da terra.

Cada história que vem,
gemendo reminiscências,
é um comboio de trem
da charla continentina.

E o poncho da invernia,
soprando como um açoite,
traduz nessa agonia,
a humana tapeçaria.

– Do livro MODERNIDADE POÉTICA NO RIO GRANDE DO SUL, Porto Alegre: Caravelas/ Instituto Cultural Português, 1984, p. 36:7.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/35925
Joaquim Moncks
Enviado por Joaquim Moncks em 20/07/2005
Reeditado em 10/03/2008
Código do texto: T35925
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Joaquim Moncks
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 73 anos
3587 textos (903594 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/07/20 06:15)
Joaquim Moncks