Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


CENÁRIO DE VILA VELHA – ES
Rosimeire Leal da Motta Piredda
 
(Poesia Sobre Vila Velha, município brasileiro do Estado do Espírito Santo, região Sudeste.)
 
 
Vejam os rastros de Vasco Fernandes Coutinho,
sua caravela atracou na Enseada da Prainha!
Histórico 23 de maio de 1535!
Ouçam os gritos dos aborígines Goitacás
defendendo seu habitat.
Delineiem com os olhos os contornos deste litoral,
desenhando o mapa deste município.
Praias belíssimas, a começar pela Praia da Costa.
Sintam o sol que saúda o vizinho,
a capital espírito-santense:
Vitória, uma ilha majestosa!
O céu capixaba contempla
a Segunda e a Terceira pontes e a Florentino Avidos,
unindo estas duas cidades, levando-as ao progresso!
Passeiem pela cultura vilavelhense:
Homero Massena, um pintor extraordinário!
Bandas de congo, no bairro Barra do Jucu!
Um cheirinho adocicado paira no ar:
é a fábrica de chocolates Garoto!
Testemunhas silenciosas da chegada do donatário:
Morro do Moreno e Morro do Penedo!
No primeiro, das suas costas sobrevoam os albatrozes
e os esportistas praticam o salto de voo livre.
Asas-deltas encerram este cenário, 
acenando para as ondas
que se curvam diante de VILA VELHA,
beijando um dos solos mais encantadores,
do Estado do Espírito Santo!

 
**************************************************
 
COMENTÁRIOS SOBRE LOCAIS CITADOS NA POESIA ACIMA. :
 
VILA VELHA é um município do Estado do Espírito Santo, na região Sudeste do Brasil. A história de Vila Velha se remonta à segunda década do século XVI, quando em 1534, Vasco Fernandes Coutinho, em Alenquer (Portugal), recebeu a carta regia que o tornava donatário de uma capitania nas terras brasileiras, com a finalidade de ocupação político-territorial e gestão econômica. Ele desembarcou em 23 de maio de 1535, onde hoje é a Prainha. Vila Velha já foi a capital do Espírito Santo até 1551 quando a sede foi transferida para o município de Vitória para fugir dos constantes ataques dos aborígines Goitacás (nativos que habitavam esta região na época da colonização), e, justamente por ter conseguido vencer a batalha com os índios é que este município passou a se chamar "Vitória". Vila Velha está a 12 km de Vitória (é uma ilha e está ligada a Vila Velha por três pontes).
 
CAPIXABA é quem nasce no Estado do Espírito Santo.
 
HOMERO MASSENA foi um dos mais importantes pintores da história do Espírito Santo. Sua técnica impressionista é a característica principal das suas mais de 10 mil obras. Era um artista compulsivo pela natureza e pela luz existente nas paisagens.
 
BANDAS DE CONGO é uma dança folclórica do Estado do Espírito Santo, formado por um grupo musical, com dançadores, possui coreografia própria, sem texto dramático.
 
BARRA DO JUCU é um bairro que é um pequeno balneário de Vila Velha (ainda tranquilo), localizado a 15 quilômetros do centro de Vila Velha: montanhas, rios, mar, lagoa, praias, reservas ecológicas. Frequentada principalmente pelos adeptos do surf por causa de suas ondas altas.
 
FÁBRICA GAROTO é uma indústria de chocolates, desde 1929.
 
O MORRO DO PENEDO é um monumento natural de formação granítica, com 132 metros de altura, servia de ponto de apoio para a defesa de Vitória. O Penedo é utilizado como forma de sinalização e identificação da baía de Vitória. Outrora, servia de suporte para a pesada corrente de ferro que se estendia a margem fronteiriça desde o Forte São João, fechando o canal para a passagem de navios corsários.
 
O MORRO DO MORENO tem 274 metros de altura e está localizada próximo ao centro de Vila Velha, é formado pela Mata Atlântica, sendo um dos lados cercado pelo mar. Possui locais para pesca, rapel, trilhas (trekking), mountain bike, rampa para Voo livre, fonte com água mineral e uma bela vista para as cidades de Vitória e Vila Velha e das praias. Ali há grande quantidade de pássaros, lagartos, insetos, flores, orquídeas, arvores frutíferas, etc. No alto deste morro há várias torres de comunicação.
 
OS ALBATROZES são aves marinhas de grande porte com envergadura (distância da ponta de uma asa para a ponta da outra) de 3,5 m. O albatroz passa a maior parte do tempo voando. Percorre milhares de quilômetros, durante meses, sem avistar terra. Desse modo, dorme em pleno voo, sustentado pelo vento do oceano. São aves oceânicas, que estão em mar aberto. Não costumam habitar as praias do Brasil. Mas é possível visualiza-las na costa dos Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. 

 
 *************************************************
 Esta poesia faz parte do livro:
Livro "EU Poético" - Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil - Agosto/ 2007 
*************************************************
 *************************************************
Leia outras poesias do livro EU POÉTICO no link:
https://rosimeirepiredda.wixsite.com/escritora/textos
 *************************************************
Poesia sobre o município de vila velha. Poesias Região Sudeste.  23 de maio de 1535,   Poesias sobre a cidade de vila velha espirito santo,  Vasco Fernandes Coutinho.
Rosimeire Leal da Motta Piredda
Enviado por Rosimeire Leal da Motta Piredda em 03/05/2019
Reeditado em 08/10/2019
Código do texto: T6638126
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosimeire Leal da Motta Piredda
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 50 anos
155 textos (2699 leituras)
13 e-livros (107 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/19 17:36)
Rosimeire Leal da Motta Piredda