Tomba.........Mente

Listas de luz ardente,

Entre coaxar e marrecos,

Bomba, bamba, tomba.

No seio da floresta a tora tora

E os olhos da lua esconde o segredo.

O ritual do corte, recorta a sorte,

Do pau arrastado, do tombo provocado

Na garganta da noite.

Retraí o vento, contraí o parto,

Apodrece a carne.

O som fragmentado do machado

Fere e faz o choro correr

Como um rio revolto.

O apito, o tacape, os pardas

Encorporam o grito no poente.

Entre recortes retalho rentes.

Um sorriso inclemente registra

Sua presença no poente.