NO IRREAL DO SONHO...

Tantos são os amigos reais e virtuais...

Mas fostes tu, único amante de minha alma

Perdida em noites frias, impessoais.

Onde tua palavra me enleva e acalma.

Envolve meu ser na paixão de quem ama

E mesmo no irreal do sonho! Ouves meus ais!

Fazendo meu coração pulsar em chama,

Meu corpo tremer de emoções carnais.

Doces palavras que ao céu me eleva,

Onde o sonho vivo, em emoções reais.

Louca paixão onde o amor nos cega

Em turbilhões que não findam mais!

Não negue, amor único, singular!

De bênçãos se torna exuberante

E num arrebatar alucinante, ímpar.

Tu és real por um fugaz instante.

Em tudo, a confusão do ter,

E do viver a vida num instante,

Sem existir, tocar ou ver,

Na alma o sentir e te fazer amante,

Mãos nervosas trêmulas, sentimento insano,

Todo meu ser, ao sonho se transporta,

A tentar além do irreal, maldoso engano,

Viver, sentir através de uma matéria morta.

Fazer-te ver quanto me fazes viva,

Em belos sonhos, amor inconseqüente,

Nosso! Como dois seres a sorver a vida,

Únicos! Vorazes em chamas envolventes.

Fazes nascer em mim e em tudo o irreal,

o irracional, o êxtase do sentimento

único em pureza, do próprio Deus o amor,

O viver, sonhar em nosso singular momento.

Em teus braços o único abandono,

No sentir alem da gélida noite fria,

No aconchego do meu único senhor e dono

Que trouxe à vida minha alma um dia.

E no sentir além do ser, real,

De ser... Humano em racional virtude,

Apenas tu, que Deus fez especial.

Para ofertar-me da vida a plenitude.

Santo André

SP-BR

CARMEN CRISTAL
Enviado por CARMEN CRISTAL em 08/04/2005
Reeditado em 27/01/2008
Código do texto: T10297
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.