LÁGRIMAS DA ALMA...

Neste mundo de ilusões intumescidas

Onde o coração depõe seu último alento

Sou andorinha das asas feridas

Arremessada aos penhascos do tempo

Pobre amor que a vida me legou

Condenado a sofrer na solidão

Luz do sol que a noite apagou

Agoniza em tuas mãos meu coração!

Faz-se dos dias um espaçar do tempo

Na luta insana deste meu querer

Justificar na dor este meu tormento

Aprisionada entre realidade e ilusão

A buscar sentido neste meu viver

Mais insano que o fogo da paixão.

O pranto rola triste por uma história de amor

que sem cultivo acabou,

deixando o gosto amargo do adeus...

Santo André

SP-BR

CARMEN CRISTAL
Enviado por CARMEN CRISTAL em 10/04/2005
Código do texto: T10570
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.