NÃO TEM POEMA PRA TI HOJE

Queria escrever-te um poema

que fosse capaz de dizer

o que teu amor me faz:

desisti por incapaz.

Palavras,

ainda que bem escolhidas,

bem trabalhadas,

fracassam em dar vida

e acabam virando nada.

Confesso.

Este amor que me tens

e que tanto me põe viva

voa e escapa da palavra

e envergonha qualquer rima.

Mas mostra a que veio

num olhar silencioso

que ora compreende,

tem paciência,

me abraça sem aviso,

ora se diverte

rindo do meu pouco ciso.

Não tem poema

pra ti hoje.

Nem pro teu amor.

Vou poemar

mais tarde.

No lugar que mais gosto:

deitada no teu abraço,

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 15/04/2005
Código do texto: T11474
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.