Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR SEM-COMPANHIA

O vento que desenha a vela
é o pincel da aquarela
de um autor
que a tudo desdenha,
se o nome dele é dor
se no vento me emprenha,
só o cavalo que monto
sente que é na entrega o empenha...

o vento é o voraz da longevida,
o vento é capataz da atrevida
loucura de ser mulher,
o vento é o pobre diabo qualquer
que na tarde-noite do amor sem companhia
inverte a ordem e desperta um dia
defunto como um vidro de remédio vazio,
história contada sem fio,

pirata cantando o bêbado delírio
do tesouro que era olhar-se adentro,
porque, meu anjo, homem de brio
despe o sobretudo e mostra o dentro,
o resto, é maré-cheia e violão de sol-nascente
levantando edifícios e acordando o pass'em'pobrecente
Erico y Alvim
Enviado por Erico y Alvim em 10/10/2008
Reeditado em 10/10/2008
Código do texto: T1221926


Comentários

Sobre o autor
Erico y Alvim
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1366 textos (35199 leituras)
8 áudios (1140 audições)
2 e-livros (190 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/05/21 06:17)
Erico y Alvim