PSICOGRAFIA

Pra dizer a verdade

eu não sei quem é esta

que escreve ao teclado,

cuja cara lembra a minha.

Nem sei quem é esta

que alguns distraídos

vão chamando de poeta.

Nem entendo de poesia,

se é algo que a gente cria

assim, como as galinhas.

Só sei que dentro dela

vez por outra,

brotam abscessos, intumescências,

que causam dores terríveis

e em meio às dores,

como a santíssima mãe,

vai parindo palavras

a céu aberto

como quem faz sangria.

Não sei quem é esta que escreve,

nem sei se o que escreve é poesia.

Ela só não pode conter

a sangria das palavras,

as mãos que buscam as teclas,

o pensamento com asas.

Não sei quem é esta.

Não sei se ela escreveu

o que você lê.

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 23/04/2005
Código do texto: T12665
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.