RAPIDINHA

Tua boca é mais que uma boca:

é mão úmida e quente

que vai abrindo caminhos,

subindo morros,

descansando nos vales,

distribuindo carinhos.

Tua língua não é apenas o que parece:

é falo molhado, em brasa:

incendeia, rompe muros, ensandece.

Junte-se as duas coisas

e está completa a perdição:

adeus, mundo cruel,

lá vou eu, vida afora,

dane-se o mundo cão.

Rapidinha.

Hora e meia.

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 25/04/2005
Código do texto: T12924
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.