Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desabafo de Natal

Sou palhaço, sou criança ...
Gosto de rir e de fazer rir,
Adulto infantil não sou,
Sou palhaço, sou criança !
Criança é infantil, imatura,
Adulto infantil não é criança,
Nem por isso tem maturidade.
A imaturidade infantil do adulto,
Ou da “pessoa grande” é nociva !
A imaturidade da criança, não ...
O adulto palhaço “se faz” imaturo,
“Faz de conta” que é criança ...
Mesmo tendo maturidade, ele se
Imagina criança, imatura, infantil.
Ri e faz rir, sem a ninguém machucar ...
A profissão do Palhaço é ser criança,
Guardião da alegria e descontração alheias,
Que com a maturidade, sabe fazer rir,
Tanto criança, quanto adulto !
E isso é bom, não é nocivo e nem amargo,
Não dói, não machuca, não faz mal. Alegra !
Sou palhaço, sou criança, sim ...
Sempre fui e gosto de ser assim ...
Antes de tudo, o palhaço é um “amigo oculto”,
Incondicional, verdadeiro e fiel,
Que esquece as suas próprias amarguras,
E ameniza as alheias, de crianças e adultos,
Sem nada querer em troca, além de risadas ...
Mas, há a hora em que o Palhaço chora !
Pela dor de uma criança, pela imaturidade dos adultos,
Pela incapacidade momentânea de “ser Palhaço” !

Assim, após este desabafo, o Palhaço só pode desejar,
Ao respeitável leitor, um Natal Feliz, e um Ano Novo com
Muitas e boas risadas ...


Por Alexandre Boechat,
Em 24/12/2008.


Alexandre Boechat
Enviado por Alexandre Boechat em 24/12/2008
Reeditado em 17/12/2010
Código do texto: T1351058
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Alexandre Boechat
Petrópolis - Rio de Janeiro - Brasil, 61 anos
72 textos (5781 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 31/03/20 10:12)
Alexandre Boechat