DAMA DA NOITE

Mergulhado no azul, meu olhar

atravessa-te o transparente véu.

Peregrino a caminhar,

flutua, estrada de mar e céu.

Permanece meu olhar imantado

pelo azul límpido e claro,

que fagulha dos teus olhos

e convida meu corpo cansado

a descansar nesse oásis raro.

Não há palavras na tua fala.

Este azul, sem falar, cala

no meu coração emocionado,

inebriado pelo odor perfumado

que a tua emoção exala.

Ouço uma voz que nada diz,

que chama, invoca, convida...

Há em mim um estar feliz,

um amor repentino pela vida,

uma brisa que perfuma os ares,

e um cheiro de dama-da-noite

invade todos os lugares...

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 30/04/2005
Código do texto: T14000
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.