Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Peixe louvando sua colher falida

Na minha pilhagem,
No meu contar de conchas,
Descobri meu prazer escondido,
Algo que era meu profano,
Minha mais sensual vergonha

Na realidade, minhas memórias foram domesticadas
E passei então a meramente existir
Empurrando com as palmas os meus ensaios do que poderiam ter sido minhas vidas

A minha menor e mais leve apreensão de fôlego
Foi, além da captura de todos os pecados de meus irmãos,
A briga estabelecida entre meu anseio de desistir e as derrotas do mundo

Vaguei então pelos porões do meu país,
Encabulado pelas minhas próprias faces
À beira de perecer pela falta de “logos”,
Uma vez que, fui conduzido pela minha alma a caminhar rumo ao sétimo círculo.
Stephanie Correia
Enviado por Stephanie Correia em 16/04/2009
Código do texto: T1541807

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Stephanie Correia
São Paulo - São Paulo - Brasil, 29 anos
71 textos (3490 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/19 16:35)
Stephanie Correia