Eterna Semente 


Rosa Pena 


Eram cúmplices num projeto. 
Unidos pelo afeto.
Não vingou a flor.
Ficou na semente.
Por que não deu certo?
O homem tinha pressa no passo.
Ela sufocou seu espaço.
Cobrou amor.
Saudades sem pedir licença,
foi a grande desavença.
Desfeito o laço,
 esqueceu do abraço.
Agora só falta a queda de braço.
O passado recente sente!
Não há culpado, não há inocente.
Apenas pontos de vistas diferentes. 






Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 19/11/2004
Reeditado em 31/10/2008
Código do texto: T161
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2004. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.