Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Corrida

Não sei por quê, senti uma enorme vontade de reeditar esta minha singela poesia de 21/05/2006. Acho que li alguma coisa em algum lugar que me fez lembrá-la...

Rolemã

Desceu a ladeira
Desembalado
Na curva fechada
Bateu no chão a biqueira
Da bota desbotada
Pra fazer fricção
E não cair de boca no chão

Passava fazendo vento
Saias e cartazes levantando
Vendo tudo que não podia ver
Se estivesse caminhando
Esta era a parte mais divertida
Descobrindo o que queria fazer
Pensando no que queria ser
Ia a vida levando...

Um belo dia errou o passo
Bateu num poste a biqueira
Caiu de testa no chão
Virou uma cambalhota
Quebrou os dedos da mão
Perdeu o salto da bota
Ficou lá sem fôlego
A dor toldando-lhe a visão

Chega rápido a ambulância
Leva pra o hospital
Quem atende?
O médico da Fórmula Indi!
Coitado, saiu correndo pela lateral
Ninguém nunca mais soube dele
Nem do seu medo visceral!
Fátima Batista
Enviado por Fátima Batista em 05/06/2009
Código do texto: T1633852
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fátima Batista
Santo André - São Paulo - Brasil, 56 anos
1436 textos (75151 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/07/19 00:23)
Fátima Batista