A SOMBRA NOSSA DE CADA DIA

Sei que você gosta

desse meu ar descomposto,

do meu jeito desajeitado,

desse sorriso maroto.

Todo mundo gosta.

E pra ser sincera a respeito,

até eu mesma faço gosto

em ser assim, deste jeito.

Mas vou te contar um segredo:

mora ao lado uma sombra,

bicho estranho que me assombra,

mete medo e impõe respeito

e de tão negro que é

até eu mesma rejeito.

Não tem receita infalível,

nem remédio ou cura incrível,

que possa dar cabo disso.

Assim, o melhor, eu insisto,

é um silêncio respeitoso,

um deixar no canto o cão raivoso,

um esperar, um deixar estar,

que uma hora seca o visgo,

e o riso volta a brilhar.

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 12/05/2005
Código do texto: T16561
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.