Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poesia de Bolso 34 ( Banal )


Agarrado às tetas da vida
Como quem ordenha as pedras
O malmequer aguado das horas
Pétala à pétala desfolha
O rubro da rosa orvalhada.
Aos olhos vazados do dia
A gota de sangue suspensa
É simplesmente sentença
Onde eu só quisera poesia!
Aldo Guerra
Enviado por Aldo Guerra em 11/06/2006
Código do texto: T173492

Comentários

Sobre o autor
Aldo Guerra
Rio das Ostras - Rio de Janeiro - Brasil, 64 anos
296 textos (27939 leituras)
3 áudios (571 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/02/21 16:58)
Aldo Guerra