QUANTO SOFRIMENTO!...

Daqui deste penhasco

Debruço sobre minhas angustias

Vejo minhas penas!..

Quero saber de meus direitos

Impostas são as obrigações!...

Ao redor tanta escuridão!...

Vejo lá embaixo

O mar batendo nas rochas

O mundo se contorcendo!...

Em uma vala comunitária

Destroços de relacionamentos...

Dor e desespero!...

Gente sem rumo

Pedidos de seu próprio eu!...

Descrentes de tudo..

Sonhos arrastados nas enxurradas

Ilusões mortas...

Uma solidão generalizada!...

Desencontros...

Cada um em seu próprio mundo!...

Amargura!...

Desejos insatisfeitos...

Lamento!...

Desesperança...

No desejo ardente de ser amado

O homem esqueceu de amar...

Que condição é essa que domina?

Escraviza vontades!

Cegando a consciência...

Quisera deitar sobre o esquecimento,

fazer de conta que todo é alegria...

Santo André

SP-BR

19.05.2005

CARMEN CRISTAL
Enviado por CARMEN CRISTAL em 19/05/2005
Código do texto: T17895
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.