Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Decreto da Primavera?

(Tere Penhabe)
 
Tantos votos positivos
Deram-me alento e emoção
Por expressar ousadia
Num decreto com magia
Desprovido de razão...
 
E por ele ser de Inverno
O título incomodou,
A quem, como eu, pensou
Na primavera a chegar...
Com canto de passarinhos
Flores e flores se abrindo
Borboletas a voar...
 
Ah!... É perfeito ao verbo amar!
 
No entanto, doce poeta...
Que faço eu com as geleiras?
Com o silêncio a reinar,
Que às vezes, parece o inferno,
Mas não é... É só inverno!
 
Se a primavera chegar...
(E eu sei que vai chegar!).
Eu quero que ela me traga
Veleiro que não naufraga
Sem decreto pra votar.
 
Precisa de embarcação
Meu puído coração
Que está à deriva... No mar!
 
Sei que no fundo se esconde
Num cantinho sossegado
Um amor forte e valente
Mas que se faz de rogado.
E espera, confiante,
A primavera chegar...
 
Amar não é tão somente
Ver uma banda passar!
Amar é transcendental
Foge ao comum, ao normal...
É assim que eu quero amar!
 
Decreto da Primavera?...
Não vai dar para mudar...
A menos que essas montanhas
Me propusessem barganhas
Se transmutassem em mar...
 
Santos, 13.08.2008
www.amoremversoeprosa.com
Tere Penhabe
Enviado por Tere Penhabe em 01/10/2009
Código do texto: T1842875


Comentários

Sobre a autora
Tere Penhabe
Santos - São Paulo - Brasil, 66 anos
252 textos (29213 leituras)
5 áudios (647 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/05/21 05:15)
Tere Penhabe