RASGANDO O VERBO

Quando

teu amor

rasgava-me a pele,

a paz e a calma,

rasguei o verbo

tentando rasgar-te a alma.

Agora,

o que so(s)sobrou

daquele amor rasgado

me faz rasgar os pedaços

das palavras rasgadas

que já não me rasgam

mais

nada.

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 21/05/2005
Código do texto: T18750
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.