DO MEU SENTIR INSANO!...

Serei meu amor, o que desejas que eu seja!...

Não me condenes por não saber...

Ensina-me a olhar estrelas

Aperta-me em teus braços

Para que tonta de amor eu desfaleça

Se não vejo, mostra-me o fascínio da lua!

Proteja-me da chuva,

Não me deixe exposta à tempestade!

Agasalha-me das intempéries,

Sinto medo!...

Cubra-me com teu amor

O amor que tanto sonhei...

Sonhos idealizados, por intenso este querer!...

Escrava da saudade

Mergulhei em pranto

No silêncio que se fez de ti

Quero teu amor!...

O amor que jurastes, não tardes!...

Perdoa minha insensatez...

Quero beijar-te!...

Sentir acender em nós o fogo da paixão!...

Quero amar e ser amada...

Acalmar o desejo que me abraz o coração

Dor em noites solitárias...

Vagando perdida por um cais de desenganos...

Fui e serei tua eternamente

Minha alma busca por ti

Meu corpo clama por teus carinhos

Não me deixes ao léu da sorte!...

Cansada do desamor, vivo o final da esperança!

Enfeite meu caminho de flores

Com o perfume do renascer

Faça-me ver a luz do sol, acreditar...

Saber que tenho teu amor!...

Santo André

SP-BR

15.04.2005

CARMEN CRISTAL
Enviado por CARMEN CRISTAL em 24/05/2005
Código do texto: T19460
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.