Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FAQUIR

Deitou-se sobre a finitude
dos cacos de vidro.
Molhada na pele,
a saliva vertical escorre
na negação dos dedos.
Ensaiou o dia e a noite
morrendo aos pedaços
em cada baba de solidão.

Deitou-se na eternidade
dos cacos de vida.
Pregada nos pregos,
a alma horizontal ao corpo
conferiu órgão a órgão.
Persistiu dia e noite
sofrendo aos pedaços
de hemoptise suspirada.
Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 30/05/2005
Código do texto: T20919
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
662 textos (20923 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/07/20 19:34)
Djalma Filho