PRÓS E CONTRAS: QUEM A FAVOR DE MIM?

Contra mim, a inumerável lista

das coisas que não criei,

tampouco desejei,

mas que estão aí,

a me encarar.

Contra mim,

os dias fixos,

colados na parede e no papel,

e que no entanto passam mais rapidamente

do que meu rosto gostaria de enfrentar.

Contra mim, os olhos

que algum dia sorriram

em fotografias que o tempo há de,

(implacável, como é sua tarefa sê-lo),

ir pacientemente descorando enquanto

vai tenebrosamente cristalizando mágoas.

A meu favor:

este sentimento teimoso

e obstinado de ir contra a corrente,

próprio de quem nasceu pra marginal

e foi criado pra beata...

A meu favor,

o jardim oculto

onde me refugio nas horas

em que a outra me nega abrigo.

A meu favor,

o azul claro e confiante

dos teus olhos e as palavras que

eles revelam

quanto mais silentes

os lábios teus.

A meu favor: eu

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 04/06/2005
Código do texto: T22060
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.