Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CÓDIGOS

Um dia após o outro
Eu pensei que fosse fácil

O jornal avisou:"nublado"
Números na caixa do correio
Crianças brincam na trincheira
Número "sete" dá sorte
Luzes queimam as folhas secas
Bocejo a notícia velada
Miro o retrato[elipse no silêncio]
Não abandono a existência estática
Nem os pés[que calço]
Sobre manhãs coloquiais...

E eu pensei que fosse fácil
Dividirmos o mesmo espaço

Segunda-feira:"seis horas"
Luto e reluto como "o velho e o mar"
Engulo o café amargo
Observo o vermelho
Espero a vida passar
Ressinto minha calma, intrépida
Sinto o vazio do lado esquerdo
Não há química entre nós
Resgato na memória
O universo relativo
Antibombas, antidepressivos
Campos de concentração
Campos de refugiados

Um dia após o outro
E eu pensei que fosse fácil

Conectar-me ao sistema
Soa o alarme
Códigos,bulas e senhas
Digo "alô" a quem nunca foi
Decanto fonemas torpes
Doutrino filosofia de muros
Sofismo meus medos
Aprendo o signo da cor
Ser amigo de si mesmo
Ter sangue frio jorrando das veias
A seiva da realidade virtual

Por onde anda a sanidade
Quando os loucos somos nós


Franciane Cruz
Enviado por Franciane Cruz em 14/06/2010
Reeditado em 14/06/2010
Código do texto: T2319564

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Franciane Cruz
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 39 anos
43 textos (2542 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/11/19 21:44)