ROSA, QUE PENA, NÃO SOU BOA DE POEMA

Flor querida,

sei que já deves ter,

um arquivo mais que imenso,

de homenagens a ti.

Justo: quanto talento!

Mas esta é só uma curtinha,

daquelas mais safadinhas,

pra dizer do carinho

que, embora virtual,

é bastante grande, real,

não pelos teus escritos,

mas pela alma exposta,

que nas tuas linhas mostra

toda despudorada

sujeitinha porreta, danada

e a grande amiga de estrada.

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 18/06/2005
Código do texto: T25606
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.