ESPELHINHO ATREVIDO

Inútil mentir

ou tentar inventar:

com esta aí nem quero graça,

melhor nem me perguntar.

Inútil também

tentar esconder:

o pouco que dela sei

me arrepia os cabelos

e dá-me um medo danado.

E não me olhe com esta cara

que eu te faço todo em cacos.

E não me faça perguntas,

espelho de mil diabos...

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 27/06/2005
Código do texto: T28523
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.