Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EU ME RENDO


Apesar de presa nesta dura almofada
do sentimento vivo, magoado
por tantas alfinetadas,
rendo-me...
À dança frenética dos bilros
e suas frias flores em mim desenhadas,
rendo-me...
A mornidão da chuva
que inclemente vem e turva
a minha vista cansada,
rendo-me...
A estranha trama que nalguma
dimensão foi pra mim programada;

Às filigranas finas que, do meu fio tosco,
são por Tuas mãos bordadas,
rendo-me...
ao raio que pela janela soleia
generoso a espantar sombras dest’alma
de longe errante ao longo das estradas!

E assim tecidas ponto por ponto,
rendeira e renda ao ritmo da repetida batucada,
 rendem-se...
apesar da garganta ainda pouco adestrada quase não cantar,
só resmungar antiga cantiga de roda da vida
há muito, muito inventada!
Recife-25/05/2011
Marilu Santana
Enviado por Marilu Santana em 18/08/2011
Reeditado em 18/08/2011
Código do texto: T3168498

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marilu Santana
Paulista - Pernambuco - Brasil
204 textos (37585 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/06/19 05:38)
Marilu Santana