Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Brisa II

                               
Esta brisa fria
Que sopra, quase sempre.
Em uma mesma direção
Sopre o mais forte possível
E leve, até a mulher que amo.
Minha declaração de amor
Pois, coragem me falta.
Para dizer-lhe pessoalmente
Tudo o que sinto por ela
Brisa vá de pressa, por favor.
E diga-lhe que, me bastou um olhar.
Para sentir, a força do amor.
Calar fundo em meu coração
Derrubando velhas barreiras
Como nunca acreditar,
No amor e sua existência.
Foi, como um passe mágico.
Meus pensamentos mudaram
Eu que era um cara sossegado
Hoje vivo, a maior das agonias.
Pois, meu sossego acabou.
Hoje, estou aqui sem coragem.
Eu fico, conversando com a brisa.
Tudo o que sinto por ti.
Como se a brisa pudesse
Trazê-la para junto de mim.


                Volnei R. Braga
Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 09/07/2005
Código do texto: T32505
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 73 anos
2317 textos (154989 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/08/20 21:44)
Volnei Rijo Braga