Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Esquecimento




Venho de tempos distantes,
Dos mares da eternidade,
Passageira de lágrimas constantes
Nas águas rasas da vaidade.

Em mares, rasos de viver,
Sou filha do choro e enfeito o leito
Pálido cujo perfume me faz colher
Lírios, rosas e saudade sem jeito.

Nesses mares, rasos de viver
De longe, aprecio o firmamento
De estrelas recheado a oferecer
O cálice bento do esquecimento.

Meu barco avariado me trouxe Criança
E do materno amor recebi grande dose
É flor que dissipou a desconfiança
Ainda não produziu em mim                [metamorfose.


MVA
Enviado por MVA em 25/01/2007
Reeditado em 13/12/2007
Código do texto: T358623
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
MVA
São Paulo - São Paulo - Brasil
1964 textos (213616 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/20 23:20)