Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



ALENTO EM DESILUSÃO

*


Se agora estás chorando,
por uma amorosa desilusão;
em ti não faltará neste pranto,
novo amor em prontidão,
remanescendo nestes tristes versos,
poesia e distante recordação...

Hoje, mulher amargurada;
amanhã, nova flor desabrochada,
num romance sem dor,
rompante de outra paixão...
Semente, fêmea-flor!

*










rev







n.a.

estes versos me foram inspirados
após ler
"DESILUSÃO"
da poetisa

"OLIVEIRA ROSA"  


















Carinhosa interação, poetisa

SanCardoso:




DESILUSÃO 


Acidente de percurso
Paixão que errou o seu destino
jaz triste, sem recurso.


















Interação do amigo poeta,
Tiago Duarte:


Minha primeira paixão
Foi uma desilusão
Um bom tempo, eu perdi
Porém pra outra parti
Essa sim, preencheu meu coração.

















Interação poética,
Isis Inanna:



*

Os dias parecem indo,
Nada faz para alegrar,
nas madrugadas sinto,
as estrelas sorrindo.

O anjo azul vindo,
sussurra ...
Estou te ouvindo,
no deserto do seu coração,
corre rio de lagrimas,
um dia mal amada,
amanha serás libertada...
o amor verdadeiro viverás
alguém que por ti esta a esperar..






















Interação poética,
Cássia Da Rovare:




Ilusão despedaçada
Chora enquanto dói
Levanta e reconstrói...


*


(*)Saudações pela inspiração Facuri,
e pelas interações que sempre nos enlevam
e nos acariciam por outras inspirações.
Beijos no coração.
CÁSSIA.





















Interação poética,
Tania Mara:




ALENTO EM DESILUSÃO

O dia vai se extinguindo,
O canto do pássaro
Parece morrer num lamento,
Surge uma esperança,
Enche a tarde de poesia.

No céu paira uma melodia
Que promete algo,
Reconforta, trás alento...
Do meu canto ouço o milagre da canção

Às vezes é preciso viver mentindo:
Algumas mentiras são nobres
Dizem que é de mentiras
E de esperanças que vive
O coração do pobre...





















Interação poetisa:
HERMINIA ROHEN



Hoje, desilusão sentida
o que outrora foi esperança!
Esperança tal qual criança
morta, ainda cedo da vida!






















Interação, poetisa inspiradora:
Oliveira Rosa


Em meio á tamanha desilusão
E as armadilhas do destino
Que feriu meu frágil coração
Fecho-me para a paixão ácida!















Interação sublime, querida
Magda Crovador:




A ilusão deitou no meu coração
Perambulei pelas dunas
Encontrei meu príncipe beduíno
Inebriada de paixão me doei por inteira

Pernoitamos num oásis
Contemplamos um céu de estrelas
Sonhava ser sua odalisca dileta
Foi uma noite de doce quimera
Apenas miragem e pura desilusão...




















Interação poética,

nana okida:




Pra mim desilusão,
é curada com novo amor,
que vem com mais paixão,
amando-me com todo fervor...



















 
Facuri
Enviado por Facuri em 20/04/2012
Reeditado em 19/09/2015
Código do texto: T3623494
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Facuri
São Paulo - São Paulo - Brasil, 61 anos
840 textos (170267 leituras)
2 áudios (732 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/10/19 19:04)
Facuri