Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OFÍDICO

OFÍDICO

Rompe-se a casca frágil do ovo da serpente
(lá está sua animosidade fria)
dentro dela, o cruel veneno
nas presas mortais e lentas
devoradas ou sugadas
em gota a gota de sangue vivo
dos espasmos dormentes

Rompe-se
Se solta ao relento na relva úmida
Nas pastagens, nas florestas
À espreita, na caça e no bote

Ela se arrasta
Se enrosca
E ataca
Dorme e rechaça
A raça e a carcaça

Tola serpente
Não sabe o caminho que traça
Não pode se fixar
Não tem o dom de amar.
jgmoreira
Enviado por jgmoreira em 10/02/2007
Código do texto: T376773


Comentários

Sobre o autor
jgmoreira
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 61 anos
447 textos (4101 leituras)
122 áudios (2981 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/09/20 04:17)
jgmoreira