Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENSOMBRO

ENSOMBRO

O homem sentado na borda
Áspera da noite
Tem a lua por companhia
Embora há muito nada romantize
Imagina que se um anjo batesse
A aérea palma na janela
Decerto som ouvia-se pela cela

Sorri o homem na borda
Pensando anjos e sons
Quando o silencio o aborda
Até ser apenas um homem
A pensar gulodices

Com a leveza do nanquim
Vai-e-vem pelos cômodos
Sem marca da passagem
Lembrança de haver estado
Sua silhueta pouco ensombrece
Os móveis, paredes
No espelho, somente vulto
A contemplar de um lado
O que o outro pode pensar
Do lado de dentro ou de fora

O homem e seus troféus
De pouca monta
na aspereza,
Sem sorriso ou chaga, repensa
Cada guardado: o apreço do preço
Repõe em cada lugar as lembranças
O telefone sobressalta
Os anjos...

Torna-se homem
Atende ao chamado insistente
Debruça dois ou três momentos
De vida no aparelho

Quando descansa a mão
é apenas noite
Sem anjos
Estrelas.
jgmoreira
Enviado por jgmoreira em 10/02/2007
Código do texto: T377077


Comentários

Sobre o autor
jgmoreira
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 61 anos
447 textos (4101 leituras)
122 áudios (2981 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/20 23:34)
jgmoreira