Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nem para aldravias!

Na quadra sármatas, polia seca,
Cabaça para tapa, quadrante,
Tapioca alada transfigurada,
Ágata de engate tão distante,
Serventia aplicada nem próxima,
Deliberante tal xícara sim,
Só elefante na mira estátua,
Parcas soturnas dali compactua,
Copa da carpa, tártaros na Lua,
Cidadela apenas vermelha,
Nua está a mão que a voz breve centelha,
Você fugiu na solidão da noite,
Nada olvidaria apenas Málaga,
Noutra xícara vazia a demora,
Para toda espera mais um texto!

Natura déficit, fortuna mutatur, deus omminia cernit.

(A natureza nos trai, a sorte muda, um deus vê do alto todas as coisas.)

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 15/08/2012
Código do texto: T3832263
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 59 anos
3231 textos (121655 leituras)
1 e-livros (245 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/19 21:37)
Peixão