Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Terra sem chuva!

Atirando a esmo para ver-se livre,
Estourar as inconveniências da vez,
Criadas ao próprio gosto & sede,
Crendo que sempre é culpa dos outros,
Rebobinando falácias & atitudes,
Paradeiro indistinto sob suas rendas,
Aflige com perspectiva de gozo pleno,
Escamoteia-se em teias difusas & áridas,
Toca a vez pela outra sem perguntar,
No franzir do cenho, mais remontes,
Uma folia fora do contexto como resto,
A mão que ajuda, só pedras recebe,
Não deve mesmo esperar por muito,
De quem deixa bem claro o pouco que oferece,
Quando o retorno é próximo, igual a zero,
Fumaça dispersa escapando pelas frestas,
Sacola boiando na enxurrada azeda,
Depois do cáustico lapidar do dia corrido,
Pouca imagem do negativo tão velado,
Tintura cínica para uma terra seca!

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 19/02/2007
Reeditado em 01/03/2007
Código do texto: T386445
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 60 anos
3231 textos (122193 leituras)
1 e-livros (245 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/10/20 06:01)
Peixão